quem sou eu agora?

nove meses passados desta perda que continua a sangrar, as únicas alterações positivas ou pelo menos as que me parecem sentir são de grande saudade e desejo de voltar atrás. acho que com 41 anos de “gosto” pela paz que a tristeza me transmitia nunca deixarei de equacionar de me juntar ao repouso que a […]